Loft Vasco_DIM1
Loft Vasco_DIM10
Loft Vasco_DIM11
Loft Vasco_DIM2
Loft Vasco_DIM6
md2012_04_12-153551
md2012_04_12-125701 (2)
md2012_04_12-130747

Ano: 2011

Localização: Porto Alegre – Rio Grande do Sul – Brasil

Área Total: 246m²

Projeto: ILLA

Execução da Obra: Pauger Engenharia

Equipe: Cláudia Titton, Mariana Hugo e Taís Lagranha

Créditos Fotográficos: Marcelo Donadussi

Projeto Arquitetônico Residencial: UMA Arquitetura – Arq. Fábio Bortoli e Arq. Gabriel Mello Vieira da Silva
Projeto Estrutural: Teisa Projetos Engenharia e Consultoria – Eng. Terezinha Lena Souto

O projeto de Reforma Residencial e Interiores, de autoria da Urbana Arquitetura, recebeu o Prêmio O Melhor da Arquitetura 2012 – categoria Reforma Residencial. A edificação residencial objeto da reforma, projeto e execução da Uma Arquitetura, já preservava a antiga casa porta-janela em terreno de 3,6m de largura (convertida em garagem e escritório), optando pela construção, nos fundos, de uma edificação quase industrial: pé direito amplo e tomadas de luz e ventilação através do telhado shed. À estrutura de concreto tinham sido adicionadas circulações verticais e horizontais metálicas.

O objetivo do projeto de reforma de interiores era torná-lo, além de “habitável”, aconchegante e apropriado para abrigar o lifestyle agregador do morador que costuma viver intensamente e receber muitos amigos.

Como premissa, deveria ser recriada a habitabilidade da edificação, com o menor investimento possível, através de mínimas intervenções e máximos resultados, mantendo seu aspecto industrial original e sua energy within.

Para um melhor conforto térmico e acústico, as telhas metálicas antigas, danificadas pelo ação tempo, foram substituídas por novas telhas sanduíche, que se acoplaram ao desenho e às grandes inclinações da estrutura de suporte original. No terraço, a aplicação de cobertura verde tornou utilizável esse espaço, antes sem uso, e amenizou a temperatura do quarto do proprietário, localizado abaixo deste novo jardim. Quarto este que recebeu a única grande porta/divisória de correr que, quando fechada, confere privacidade ao cômodo, já que todo o restante da casa foi mantido de forma integrada, pois não foram construídas novas divisórias para compartimentação do ambiente.

Para reduzir custos, o sofá foi executado em concreto, durante a obra, através de uma laje suspensa de quatro metros de comprimento, sobre a qual foram colocadas almofadas sob medida. Com o mesmo propósito, o mobiliário da cozinha foi executado em compensado de obra, enquanto que a mesa e as cadeiras de jantar, bem como móvel da TV e do bar são peças reaproveitadas, herdadas de amigos e familiares. O piso de parquet foi aplicado somente no setor da sala, deixando o espaço mais aconchegante e delicadamente diferenciado dos demais ambientes, enquanto que, no pátio, o piso foi executado com tijolos de demolição e brita, e a escada de acesso executada com tábuas de madeiras que sobraram da obra.